sábado, 6 de setembro de 2008

ESTAÇÃO DAS LETRAS LITERÁREA

João:

Se você me perguntar quem foi, eu te direi como a Danuza se referia às festas badaladas de antigamente: le tout Rio. Pois o Rio ontem reverenciou a Literatura na inauguração da nova sede da Estação das Letras no Flamengo, e foi uma festa concorrida, porreta, super animada! Não sou boa em cálculos, mas acho que no vai-e-vem havia umas 300 pessoas. Pena que você não veio, pois teria encontrado nossos amigos de copo e de cruz, os professores, poetas, escritores, agregados e curiosos, claro. A galeria da Marquês estava apinhada, o chorinho correndo solto, os garçons passando com bandejas cheias de canapés leves e coloridos.

Mas você se lembra de como era a Estação há dois meses atrás, com uma sala apenas, e sem um lugarzinho pra gente papear, não é? Agora ela tem 3 salas de aula, uma boa livraria e espaço pra gente ler, conversar, tomar café que eu vou te contar! O espaço está mais bonito, caprichado, e tem delicadezas que só a Suzana poderia ter imaginado, como as frases escritas nas paredes do Paulo Sérgio Pinheiro, logo à entrada, aquela outra famosa do Borges - na livraria - se referindo aos livros, e muitas outras. O espaço foi pensado para ser aproveitado por quem lê, pois há cantinhos para a leitura, onde você fica ali e se esquece da vida, você tem que conhecer.

Mas foi um festão. Às 16h, quando cheguei, já tinha muita gente, e o que mais chamou a minha atenção foi a livraria bem à frente de quem entra. A Suzana disse que nem 10% dos livros tinham chegado, mas uma livraria é tudo! Imagino quando estiver completa, como vai atrair novos alunos. E há livros pra todos os gostos, como a coleção nova do Nelson Rodrigues, aquele livro caprichado da Beatriz Resende "Rio Literário", cada escritor falando de um canto da cidade, você conhece. Há a boa literatura latinoamericana, o Ruy Castro, que também estava ao vivo e em cores com a Heloísa Seixas. Em suma, vale conferir com carinho, te garanto que você vai sair satisfeito, exigente como é.

A música do evento foi o ponto alto da festa. O "Choro na praça" atacou de bossa-nova e chorinho com o maior gabarito, cara, você tinha que ver. Flauta, pandeiro, violão e cavaquinho. Tom Joba, Noel, Newton Mendonça, Vinícius, toda a galera carioca no que a música brasileira tem de mais carioca, o maior barato!

O buffet foi variado e gostoso, com um vinho branco leve e um tinto, refrigerantes e água geladinhos, pois o calor na galeria era grande. Os canapés eram frios, abertos, com queijos, frutas e frios, numa composição de cores bonita nas travessas. Depois cantamos parabéns, a Suzana apagou a velinha dos 12 anos da Estação das Letras, e comemos um bolo muito macio, essa parte você irira adorar.

Esqueci de te contar que também houve leitura de poesia, meio corrida, mas dando um toque especial ao evento. Os autores leram suas próprias criações, e em algumas um solo de violoncelo triste as acompanhava, muito bonito. E o lançamento da Bia Albernaz ocorreu simultâneo à festa, o livro dela foi um ensaio sobre a Clarice. Clarice é só uma.

As meninas que trabalham com a Suzana estavam lindas: a Giselle grávida, já na bica de ter o bebê, ficou sossegada e sentadinha com o rapaz da livraria, tem juízo. As duas outras, a Tatiana e a Giselle 2a. estavam com seus saltos 10, agulha, nos trinques, uma coisa. Suzana também arrumadíssima, de batom, muito bonita. Eu senti um orgulho imenso de participar como aluna dessa tribo. Dá muito prazer.

Bem, espero que tenha gostado das novidades, e não se esqueça: na segunda-feira, 8 de setembro, vai ter a palestra do nosso professor de Biografia, o Carlos Didier, lá na Academia Brasileira de Letras, nessa você tem que vir, pois você sabe como ele é fera no assunto e articuladíssimo.

Bem de novo, me despeço e te convido para vir conhecer a nova sede da Estação das Letras o mais rápido possível. Além do espaço chocante, venha estudar de novo literatura, há muitos cursos novos e diferentes. Te mando as fotos assim que o Horácio puser na web, certo?

Saudações Literárias! Um grande abraço da,

Maria

2 comentários:

Ana Letícia disse...

Oi, Maria, adorei sua carta. Mas vem cá, a Gi 2 não é a grávida? Eu achava que a gaúcha era a Gi 1 :-)

Ana Cristina Melo disse...

Parabéns à Suzana pelos 12 anos da Estação, e pela criação da LiterÁrea.

Não pude comparecer por problemas de saúde, mas o espaço já estava ficando maravilhoso.

Aposto que está perfeito, pois carrega o tom acolhedor da Estação.

O novo site também está ótimo.

Quando atualizarem no blog as fotos da faixada, deixem as antigas num post. É sempre bom recordar.

Parabéns a todos da Estação das Letras.